Scroll Top

dicas de saúde

Anel vaginal – 10 Coisas que você deve saber sobre o Anel Vaginal

Share Button
loading...

10 Coisas que Você deve saber sobre o Anel Vaginal

Apesar de existirem várias maneiras de evitar uma gravidez indesejada o Brasil ocupa um dos primeiros lugares onde as adolescentes engravidam mais cedo. Para reverter essa situação, é importante saber a opções de controle de natalidade disponível; uma das recentes inovações é o anel vaginal.

Elsa Lopez Diaz, diretor-gerente do Grupo Especializado em Saúde da Mulher (Gesfem), explica que o anel vaginal é um método de contracepção segura, inovadora e discreta. Uma de suas vantagens é que ele oferece a possibilidade de usá-lo por muitos anos sem ter que mudá-lo “.

Verdades do anel vaginal

Para obstetra Elsa Diaz um método de contracepção deve ser pessoal e privado. O anel vaginal encontra estas e outras características que são importantes saber para evitar uma gravidez não planejada ou indesejada.

Contracepção. O anel vaginal é um método de contracepção, sob a forma de um pequeno anel 54 milímetros x 4 milímetros flexível que é inserido na vagina, uma vez por mês para prevenir a gravidez.
Material. É etil vinil acetato, semelhante ao material de plástico que é confortável, macio e maleável.
Fácil de colocar. Este contraceptivo que pode colocar a própria mulher. Ela é quem determina quanto tempo você quer usar. Embora seja preferível procurar a orientação de um ginecologista para introduzir pela primeira vez.
Claro. Como uma medida de contracepção a sua eficácia é de 99%. O mecanismo de ação inibe a ovulação, evitando a passagem de esperma.
Discretosanel vaginal

Só as mulheres sabem que estão carregando eles, por causa de seus meios de implementação. O casal não se notar.
Poucos efeitos colaterais. Ao continuar a absorção de hormônios diretamente para o sangue através das paredes vaginais que não ocorram efeitos secundários, embora possa haver sintomas tais como sensibilidade nos seios, náuseas ou vômitos.
Combinado método hormonal. É composto de estradiol e etonogestrol, que liberam uma dose baixa de hormônio diariamente, favorecendo a ação contraceptiva mensal.
Uso mensal

Após a menstruação é colocado e mantido por três semanas. Após este tempo, ele é removido e deixa-se passar uma semana correspondente ao período menstrual. Na quarta semana deve-se colocar um novo anel vaginal.
Combinado com o uso do preservativo. É importante que em todos os momentos de atividade sexual pode-se usar um preservativo, como o anel vaginal é um contraceptivo não salva a propagação de qualquer infecção de transmissão sexual.
Não interfere com as atividades. Pode levar uma vida normal. Como ele não aparece você pode realizar várias atividades, inclusive fazer exercícios.

Como não causa desconforto durante a relação sexual, não é necessário removê-lo, mas podem ser removidos e reposicionados se qualquer desconforto. O importante é não é deixar por mais de três horas fora da vagina.

Todas as mulheres podem usá-lo mesmo da primeira menstruação até a menopausa. O ideal é ser prescrito por um especialista que tenha realizado uma história médica e exame físico para determinar se você é uma candidata para este método. Que medidas de contracepção usa regularmente?

Vídeo sobre o anel vaginal

comentários

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.